Thalia pede prisão por maus-tratos a avó, de 103 anos no México; irmã da estrela revela imagens delicadas da situação e desabafa: ‘Vida dela está em risco’


Uma situação difícil… Thalia denunciou nesta semana que sua avó Eva Mange Marquez, de 103 anos, sofreu maus-tratos no asilo em que vive no México. “Uma situação de angústia“, definiu a atriz. Toda a história foi descoberta por Laura Zapata, atriz e irmã da estrela mexicana.

Na segunda-feira, dia 18, era aniversário da senhora, e Laura pediu liberação para visitar a avó pessoalmente na data especial. Por conta da pandemia, os encontros estavam acontecendo apenas através de um vidro ou uma divisão de plástico. Sabendo que entraria em contato com a idosa, sua neta tomou os cuidados necessários e realizou teste de Covid-19.

Ao chegar no asilo, a irmã de Thalia encontrou a avó amedrontada e muito quieta, o que já a deixou preocupada. Ao fazer um rápido exame, ela identificou nove escaras pelo corpo da senhora. Essas feridas, também conhecidas como úlceras de pressão, surgem na pele de pessoas que ficam muito tempo na mesma posição. Logo a atriz entendeu que aquela situação seria resultado de negligência do estabelecimento, e usou suas redes sociais para denunciar o ocorrido.

Ela é minha guerreira e amo! Hoje, ela completa 103 anos. Iludida e feliz, me isolei para vê-la e festejá-la, com grande ilusão cumpri todos os protocolos para estar presente em seu aniversário. Passei no teste de Covid-19. Porém, a felicidade se transformou em grande dor“, escreveu Zapata.

Continua depois da Publicidade

Estes são os ‘cuidados’ que deram à minha avó. Ela tem 9 escaras de decúbito. Não posso acreditar que isso está acontecendo. Situação que me ocultaram durante todo esse tempo. Hoje, finalmente, pude ver todo o dano causado. Tomarei providências sobre o assunto. Prisão aos responsáveis“, desabafou. Laura compartilhou imagens das feridas de Eva.

Continua depois da Publicidade

Ao saber da situação de sua avó, Thalia também usou seu Instagram para relatar o drama pelo qual sua família está passando. “Hoje, 18 de janeiro, deveríamos estar celebrando o aniversário de 103 anos da nossa amada avó, Dona Eva Mange Marquez. Mas, longe de uma celebração, nos encontramos em uma situação de angústia e grande surpresa, já que encontramos nossa avó em condições totalmente inaceitáveis“, escreveu a estrela.

Continua depois da Publicidade

Por agora, não podemos dar tantos detalhes do que aconteceu com sua saúde, mas nesse momentos gostaríamos de pedir uma oração pra ela. Orações e luz, para que recupere rápido a saúde que foi comprometida. Muito obrigada a todos pelos parabéns que mandaram a ela“, afirmou Thalia.

Denúncias ao asilo e à funcionária

Laura concedeu uma entrevista ao programa “De Primera Mano”, do canal mexicano Imagen Televisión, na quarta-feira (20), e deu detalhes sobre o caso. Ela revelou que já denunciou a enfermeira responsável pelos cuidados de sua avó e também o estabelecimento. “Minha avó sofreu maus-tratos! Me esconderam o que estava acontecendo durante muitos meses. Porque essas lesões não surgem da noite para o dia. São nove lesões que de tão graves colocam em perigo a vida da minha avó“, desabafou.

Continua depois da Publicidade

Ela contou que uma investigação interna foi aberta, mas que está decidida a ir à Justiça contra os donos do asilo. “Nas últimas vezes que a vi, foram através de um plástico e ela não me dirigiu a palavra. Não falava, parecia que estava com medo. Mas eu falava de manhã, tarde e noite com a enfermeira para ver como ela estava. Tenho fotos de cada um dos dias, mensagens com informações dos sinais vitais, detalhes do que ela fazia, fotos da hora do chá e de como andava a dieta dela. Acontece que tudo era mentira“, relatou.

Segundo a irmã de Thalia, a casa de repouso cobrava 100 mil pesos mexicanos – aproximadamente R$ 27.300 – por mês para cuidar da senhora. Com a repercussão do caso, mais vítimas do estabelecimento apareceram na imprensa mexicana, levando a atriz a tomar outras medidas. “Pedi para abrir uma investigação e procurei o secretário de saúde do Estado do México para que feche esse lugar. Que o responsável seja preso“, contou.

Continua depois da Publicidade

Além das medidas legais, Laura também já procurou tratamento para a avó, entrando em contato com um médico de confiança. Ele, então, indicou um cirurgião e uma infectologista para avaliar a situação de Eva. Eles informaram que as feridas levarão de três a quatro meses para fechar. A neta se recusou a deixar a avó sozinha e está desde o dia 18 junto com ela no asilo. Por conta da pandemia, seria arriscado mover a senhora para outro lugar. Assista à entrevista:

Artigos Recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *