Nikki Grahame, ex-participante do “Big Brother” do Reino Unido, morre aos 38 anos; saiba detalhes


Que tristeza… Nikki Grahame, estrela da 7ª edição da versão britânica do “Big Brother”, morreu nesta sexta-feira (9), após uma longa batalha contra a anorexia. A notícia foi anunciada por meio de um comunicado de seu agente, Leon Dee.

“É com grande tristeza que devemos informar que nossa querida amiga Nikki faleceu na madrugada de sexta-feira, 9 de abril”, escreveu. “Nikki não tocou apenas a vida de milhões de pessoas, mas também de seus amigos e familiares, que sentirão muita falta dela”, continuou.

Com apenas 38 anos, Grahame vinha lutando para se recuperar do transtorno alimentar que deteriorou seu estado de saúde durante anos. Ela precisou ser levada para uma clínica especializada e chegou a receber tratamento, mas não podia arcar com os custos sozinha.

Uma página no GoFundMe, plataforma que possibilita “vaquinhas virtuais”, foi criada para ajudá-la a arrecadar dinheiro para cobrir todo o valor necessário. No site, Leon, que também era amigo de Nikki, lamentou a morte da ex-Big Brother.

“Quebra nossos corações saber que alguém tão precioso foi tirado de nós tão cedo. Nikki não tocou apenas a vida de milhões de pessoas, mas também seus amigos e familiares que sentirão imensamente sua falta”, disse ele. O agente ainda pediu “privacidade neste momento difícil enquanto os amigos e familiares de Nikki processam as tristes notícias”.

A ex-apresentadora do reality, Davina McCall, tuitou que está “tão desesperadamente triste por ouvir” a notícia. “A garota mais engraçada, mais alegre [e] mais doce. Meus pensamentos estão com seus amigos e familiares”, escreveu.

Continua depois da Publicidade

Grahame ficou conhecida por entrar na casa do Big Brother vestida de coelhinha da Playboy, o que fez com que ela ganhasse muita atenção da mídia no Reino Unido. Além disso, ela se destacou no programa por seus acessos de raiva com os companheiros de confinamentos. Nikki foi eliminada com menos de dois meses de permanência. No entanto, voltou para a casa na repescagem e terminou em quinto lugar no reality em 2006.

Em 2010, Nikki foi vice-campeã na competição “Ultimate Big Brother”, última edição do programa a ir ao ar no Reino Unido, e contou com quatorze dos companheiros de casa mais memoráveis ​​da série principal e do “Celebrity Big Brother”.

Anos mais tarde, ela lançou dois livros sobre seus transtornos alimentares, “Dying to Be Thin” (“Morrendo para ser magra”, em tradução livre) e “Fragile” (“Frágil”), nos quais falou abertamente sobre sua luta contra a anorexia nervosa e as diversas internações, todas tentativas de vencer o problema.

Continua depois da Publicidade

Na semana que antecedeu a morte da filha, a mãe de Nikki deu uma entrevista ao programa “This Morning”, do canal ITV, e afirmou que a recaída dela aconteceu devido ao fechamento das academias por conta da pandemia da Covid-19. De acordo com a mulher, Grahame tinha medo de comer se não pudesse fazer exercícios.

“Com a Covid, parece loucura, mas coisas como o fechamento de academias a impactaram. Para ela comer, ela precisa saber que pode se exercitar, então quando eles fecharam foi uma grande preocupação, o isolamento também. Eu perguntei se ela poderia vir e ficar comigo, mas ela disse que precisava ficar em sua casa. Ela se sentia muito isolada e gastando muito tempo sozinha, sem pensar o suficiente em outra coisa além da comida”, relatou.

Artigos Recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *