Chris Pratt reage ao título de “Pior Chris” de Hollywood e aponta por que acha que recebeu tal rótulo


Você provavelmente já presenciou ou até participou de um debate da cultura pop atual: quem é o “melhor” e o “pior” Chris de Hollywood, na disputa entre Chris Hemsworth, Chris Evans, Chris Pine e Chris Pratt. Em nova entrevista à Men’s Health norte-americana, o intérprete de Peter Quill finalmente revelou como se sente sobre o assunto e apontou, ainda, por que acha que foi tachado como o pior dos quatro.

Ao falar sobre o título de “Pior Chris”, Pratt confessou acreditar que desempenhou, mesmo que sem querer, um papel importante na decisão do público, já que ele teria “acendido a faísca” do debate. Aos olhos do ator, o incidente que o coroou como o “Chris inferior” aconteceu quando ele recebeu o Generation Award no MTV Movie & TV Awards de 2018. Isso porque, durante seu discurso, o astro da Marvel falou sobre Deus. “Deus é real. Deus te ama. Deus quer o melhor para você”, declarou Pratt.

A estrela de “Jurassic World” apontou a fala como “arrogante”, já que não atingiu seu objetivo, que era tocar a vida dos que estavam assistindo. “Talvez tenha sido arrogância. Para eu subir no palco e dizer as coisas que disse, não tenho certeza se toquei em alguém”, avaliou.

Chris Pratt estampa a capa da Men’s Health de julho. (Foto: Getty)

Desde o “fatídico” discurso, debates sobre o ator e suas crenças religiosas e políticas têm circulado nas redes sociais, incentivando um movimento a favor da retirada de Pratt do MCU (Marvel Cinematic Universe). No entanto, apesar de ter pontuado sua crença em Deus, o ator reforçou que não é uma pessoa religiosa e que as críticas que recebeu nos últimos anos o afetaram bastante.

“A religião tem sido opressiva pra caramba há muito tempo. Eu não sabia que meio que me tornaria o rosto da religião [em Hollywood] quando na verdade não sou uma pessoa religiosa”, disse ele. “Acho que há uma diferença entre ser religioso – aderir aos costumes criados pelo homem, muitas vezes apropriando-se do temor reservado a quem acredito ser um Deus muito real – e usá-lo para controlar as pessoas, tirar dinheiro das pessoas, abusar de crianças, roubar terras, para justificar o ódio. O que quer que seja. O mal que está no coração de cada homem se escondeu atrás da religião e veio para o passeio”, refletiu Chris.

Continua depois da Publicidade

Há alguns anos, o ator foi acusado por Elliot Page de frequentar uma igreja associada à retórica anti-LGBTQ+. Quando questionado sobre o assunto, em específico sobre a igreja norte-americana Hillsong, Chris afirmou que nunca teve contato com a organização. “Eu nunca fui para Hillsong. Eu nunca estive na Hillsong. Não conheço ninguém dessa igreja”, insistiu. Ele ainda explicou porque, na época, não esclareceu que não frequentava tal igreja. “Eu vou, tipo, jogar uma igreja debaixo do ônibus? Se for como a Igreja Batista de Westboro, é diferente”, declarou o astro.

Por fim, ele fez questão de esclarecer que a religiosidade não o define. “A fé é importante para mim, mas nenhuma igreja define a mim ou minha vida, e não sou porta-voz de nenhuma igreja ou grupo de pessoas. (…) Meus valores definem quem eu sou”, apontou. “Precisamos de menos ódio neste mundo, não mais. Eu sou um homem que acredita que todo mundo tem o direito de amar quem quiser, livre do julgamento de seus semelhantes”, garantiu.

Continua depois da Publicidade

Controvérsias

Entre os assuntos que abordou, Chris também quebrou o silêncio sobre outra grande controvérsia que aconteceu no ano passado. Em novembro, o ator se tornou alvo de críticas nas redes sociais depois de postar uma homenagem à esposa Katherine Schwarzenegger, no Instagram. Ao lado de uma foto do casal, o ator escreveu: “Ela [Katherine] me deu uma vida incrível, uma filha linda e saudável, ela mastiga tão alto que às vezes coloco meus fones de ouvido para abafar, mas isso é amor!”.

Chris Pratt e a esposa, Katherine Schwarzenegger. (Foto: Getty)

Na época, muitos interpretaram o comentário sobre a filha como uma alfinetada à ex-mulher, Anna Faris, com quem ele compartilha o filho de 9 anos e meio, Jack. O pequeno nasceu dois meses prematuro e passou por vários problemas de saúde após o nascimento.

Anna Faris, Jack e Chris Pratt. (Foto: Getty)
Continua depois da Publicidade

Sincerão, Pratt revelou sua reação ao ver o que o público estava falando sobre o assunto. “Eu disse algo como: ‘Encontre alguém que olhe para você do jeito que minha esposa olha para mim’. E então eu dei a ela um pouco de merda e disse: ‘Mas eu te amo. Sou muito grato pela minha esposa – ela me deu uma filha linda e saudável’”, explicou. “E então um monte de artigos saíram e disseram: ‘Isso é tão constrangedor. Eu não posso acreditar que Chris Pratt iria agradecê-la por uma filha saudável quando seu primeiro filho nasceu prematuro. Isso é uma sacanagem com a ex-esposa dele’”, recordou o ator.

A situação teria levado Chris às lágrimas e feito a estrela de Hollywood questionar a fama. “Eu fiquei tipo: ‘Isso é f*da. Meu filho vai ler isso um dia. Ele tem 9 anos. E está gravado em pedra digital’. Isso realmente me incomodou, cara. Eu chorei por isso. Eu estava tipo: ‘Eu odeio que essas bênçãos na minha vida sejam – para as pessoas próximas a mim – um fardo real”, lamentou.

Chris Pratt e o filho, Jack, do casamento com Anna Faris. (Foto: Getty)

Artigos Recomendados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.