Johnny Depp perde processo que movia contra a ex-mulher Amber Heard, e pode pagar fortuna; saiba cifras e detalhes


Johnny Depp sofreu mais uma derrota nos tribunais, dessa vez podendo resultar no pagamento de US$ 100 milhões – aproximadamente R$ 533 milhões – para a ex-mulher, Amber Heard. O astro entrou na Justiça para tentar negar as acusações de violência doméstica feitas pela atriz. Porém, nesta semana, a denúncia foi rejeitada.

A estrela de “Aquaman” acusou seu ex-marido de implantar “robôs de mídias sociais” contra ela e de tentar prejudicar sua carreira, além de afirmar ter sofrido agressões físicas. Há 18 meses, o juiz Bruce D. White permitiu que os atores processassem um ao outro na Virginia, mesmo que nenhum dos dois residisse no estado.

Continua depois da Publicidade

Com esse cenário, Depp resolveu processar Herd por difamação, alegando que suas acusações eram falsas. Amber, por sua vez, contra-argumentou com outra ação judicial. No veredito, o juiz White afirmou que a atriz apresentou fatos suficientes para levar suas acusações adiante. A resolução do caso teve desenvolvimento mais significativo depois que Johnny perdeu a ação que movia contra o jornal britânico The Sun.

Amber e Johnny se casaram em 2015 e se separaram 15 meses depois. (Foto: Getty)

Em 2021, portanto, o astro de “Piratas do Caribe” deve enfrentar os resultados dos dois processos movidos pela ex-mulher, podendo pagar a quantia de US$ 100 milhões – aproximadamente R$ 533 milhões – por difamação.

Derrota contra tabloide britânico

Esta não é a primeira derrota de Depp nos tribunais envolvendo seu antigo relacionamento com Amber. Em novembro do ano passado, o ator perdeu a ação que movia contra o News Group Newspapers, grupo editorial que comanda o jornal The Sun, por ter sido chamado de “espancador de esposa” em uma matéria publicada em 2018. A manchete em questão reportava um dos casos de agressão do artista à Heard.

No dia 2, o juiz Andrew Nicol determinou o veredito em favor da empresa, já que apesar das palavras consideradas “duras”, elas foram baseadas em um contexto de algo que ocorreu realmente. “O reclamante não obteve sucesso em sua ação por difamação. Embora ele tenha provado os elementos necessários de sua causa de ação por difamação, os réus mostraram que o que eles publicaram, no sentido do que considero o significado [de espancador], as palavras são substancialmente verdade”, explicou.

Continua depois da Publicidade

O processo provavelmente já está entre os mais escandalosos de Hollywood… Ao longo de três semanas, Johnny Depp e Amber Heard, que foi uma das testemunhas cruciais em favor do News Group Newspaper, trocaram mais que farpas nos tribunais. Tivemos descrições de agressões físicas graves, acusações contra outros famosos, bizarrices escatológicas expostas, fotos íntimas reveladas e muitos detalhes do relacionamento que os dois atores viveram. O casal se conheceu em 2011, selou a união em 2015, e entrou com o pedido de divórcio 15 meses depois.

Amber Heard e Johnny Depp trouxeram à tona nos tribunais diversos casos chocantes sobre o casamento dos dois. (Fotos: Getty)

“Cheguei a essas conclusões, tendo examinado em detalhes os 14 incidentes nos quais os réus se baseiam, bem como as considerações gerais que o requerente apresentou que devo levar em consideração”, finalizou o juiz Andrew Nicol sobre sua decisão. O magistrado completou que sua apuração mostrou que “12 dos 14 supostos incidentes realmente aconteceram“.

Continua depois da Publicidade

Em nota para a imprensa, o porta-voz do jornal The Sun celebrou o veredito, e destacou os princípios editoriais da publicação. “O Sun se levantou e fez campanha pelas vítimas de violência doméstica por mais de 20 anos. As vítimas de violência doméstica nunca devem ser silenciadas e agradecemos ao juiz por sua consideração cuidadosa e agradecemos a Amber Heard por sua coragem em prestar depoimento ao tribunal”, escreveu.

Jenny Afia, representante dos advogados de Johnny Depp, emitiu um posicionamento a respeito do veredito. “Esta decisão é tão perversa quanto desconcertante. O mais preocupante é a confiança do juiz no depoimento de Amber Heard e o correspondente desrespeito à montanha de contra-evidências de policiais, médicos, seu próprio ex-assistente, outras testemunhas incontestáveis ​​e uma série de provas documentais que minaram completamente as alegações, ponto por ponto. Tudo isso foi esquecido”, reclamou.

Johnny Depp também processa a ex, Amber Heard, por difamação, após ela ter relatado casos de violência doméstica. (Fotos: Getty)

Toda essa história já teve reflexos, inclusive, na vida profissional de Johnny. Depois de perder o processo contra o jornal britânico, o ator foi demitido do papel do antagonista Grindelwald da franquia “Animais Fantásticos e Onde Habitam”. Segundo Depp, a decisão foi tomada pela Warner, e ele “respeitou e concordou com o pedido”.

Artigos Recomendados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *