Carpool Karaoke: Lizzo arrasa em cover de “Crazy In Love”, de Beyoncé, e cai em pegadinha hilária sobre a estrela; assista!


Até a Lizzo é fãzona! Há poucas semanas de lançar seu segundo álbum, “Special”, a estrela aproveitou para dar uma passadinha no “The Late Late Show With James Corden” para uma edição do Carpool Karaoke pra lá de icônica! Além de relembrar seus grandes hits, como “Good As Hell”, “Juice” e, é claro, “About Damn Time”, a cantora também falou sobre a influência da rainha Beyoncé em sua vida e carreira.

Mesmo com a performance “intimista” – dentro do carro, acompanhada apenas por James Corden -, Lizzo entregou TUDO: desde um look arrasador, até coreografias e vocais impecáveis. Na sequência, Corden surpreendeu a artista, que é uma flautista pra lá de talentosa, puxando uma flauta do banco de trás. A voz de “Truth Hurts” mostrou todas as suas habilidades com o instrumento e contou que chama sua própria flauta de “Sasha Floot”, em homenagem ao alter-ego Sasha Fierce, de sua colega de profissão e grande ídolo, Beyoncé.

Ao ser questionada pelo apresentador sobre seu amor pela diva, Lizzo não escondeu a emoção e relembrou os momentos difíceis de sua vida, durante os quais a Queen B foi sua grande inspiração. “Quando eu era tímida, ou quando não me achava legal, e quando estava sendo importunada [por valentões], ouvia Beyoncé no meu quarto e isso me transportava. Eu sentia alguma coisa. Eu sentia que minha vida seria melhor. Que havia esperança para mim”, confessou.

Segundo a artista, que assim como Bey é natural de Houston, no Texas, as canções poderosas foram uma luz no fim do túnel quando Lizzo ainda não sabia qual caminho profissional queria seguir. “Quando eu larguei a faculdade e fiquei muito deprimida, eu escutei [o segundo álbum de Beyoncé] ‘B’day’ repetidamente. Eu apenas cantava ‘B’day’ [de 2006] o tempo todo, e pensava: ‘Vou ser uma cantora, vou ser uma cantora’”, disse ela. “A maneira como ela [Beyoncé] faz as pessoas se sentirem com sua música é como eu quero fazer as pessoas se sentirem com a minha música. Ela tem sido minha estrela guia”, concluiu.

Continua depois da Publicidade

James, por sua vez, questionou se Lizzo já teria conhecido a diva. Ao revelar que não, o apresentador então tentou fazer uma pegadinha com a convidada, fingindo que estava prestes a fazer uma ligação para a vencedora do Grammy, mas confessou que nem mesmo ele tem o telefone de Bey, o que acabou levando Lizzo às lágrimas. A gente te entende, viu, mana?! Kkk

Na sequência, a dupla entoou uma versão perfeita, cheia de vocais poderosos, dançante e animada de um dos maiores sucessos da mãe de Blue Ivy, “Crazy In Love”. Espia só:

Continua depois da Publicidade

Outros pontos altos do episódio incluem Lizzo apresentando a faixa-título do novo álbum, antes de revelar que cresceu na Igreja de Deus em Cristo e não tinha permissão para ouvir música secular enquanto crescia. “Você teria permissão para ouvir a música de Lizzo?”, perguntou Corden. “No início da Lizzo, sim. Mas quando Lizzo começou a xingar, não. Eu irritei alguns membros da família”, confessou ela, aos risos.

Por fim, Lizzo e Corden cantaram o sucesso das paradas e do TikTok, “About Damn Time”, para o qual eles saíram do carro para aprender a dança viral da plataforma de vídeos. Para ajudá-la a ensinar o britânico todos os passinhos icônicos, Lizzo recrutou um grupo de profissionais, que incluiu o próprio Jaeden Gomez, responsável por criar e divulgar a dança no TikTok.

Continua depois da Publicidade

Novo álbum

Recentemente, em entrevista exclusiva ao hugogloss.com, Lizzo compartilhou detalhes do novo álbum, “Special”, que chega em 15 de julho às plataformas digitais. O clamor público pelo novo hinário, no entanto, diverte Lizzo. “Acho que vocês precisam ser pacientes. Todos ficam: ‘Nos conte mais sobre o novo álbum’ e eu fico tipo: ‘Gente, calma. Não é isso que vai me fazer vender. Música boa se vende por si só’”, declarou ela, aos risos.

Apesar de fazer mistério sobre o que vem por aí, a estrela adiantou que a produção será densa e praticamente um livro aberto e muito divertido sobre todos os seus pensamentos. “Ele é clássico, é bom. Eu ouvi de novo o álbum masterizado essa semana, porque eu gosto de dar um tempo e ouvir de novo. E aí tem umas coisas que eu fico: ‘Eu fiz isso?’ e outras que eu esqueço que escrevi e penso: ‘Que loucura!’. Tem um pouco de rap, tem um pouco de disco, tem umas canções de amor super bem produzidas. Eu canto, eu me divirto, eu falo sobre o que quero. É denso, musicalmente falando”, afirmou.

It’s about damn time de você curtir nosso papo com a Lizzo, então é só dar o play!

Artigos Recomendados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.